As melhores informações sobre o mercado imobiliário

mercado imobiliário 2021

Pós-Pandemia: Quais são as previsões para o mercado imobiliário em 2021?

Depois de mais quase 6 meses que a pandemia foi decretada pela OMS, todos os setores já sentiram seus impactos. Ainda assim, fica a dúvida, quanto ao pós-crise, como será o mercado imobiliário em 2021?

No início de 2020, quem acompanhava o setor imobiliário estava ansioso pelo desenvolvimento previsto. Desde 2013 o setor vinha passando por dificuldades, mas em 2019 houve crescimento de mais de 10%.

Este aquecimento estimulou novos empreendimento no setor. Em Uberlândia, segunda maior cidade de Minas Gerais, foram os prédios empresariais a guiar mudança, segundo o G1.

Assim, depois dos acontecimentos causados pelo Coronavírus, vimos uma corrida para empresas e trabalhadores se manterem no mercado.

Agora, sabendo com mais propriedade o que estamos enfrentando, como serão as previsões do mercado imobiliário em 2021?

Continue a leitura para descobrir o que se espera, até agora.

2020 foi um hiato na economia

Especialistas como, João Teodoro, do Sistema Cofreci-Creii, acreditam que essa paralização do setor é momentânea. Que o que houve foi apenas um adiamento das previsões para o ano.

Alguns dados que corroboram com essa tese, são do Sindicato da Habitação de São Paulo. Eles registraram para o mês de julho um avanço 85% nas vendas nas primeiras semanas do mês, o que demonstrou que o setor está se reaquecendo aos poucos.

Ainda assim, é utopia pensar que 2020 conseguirá reverter todas as perdas. O ano de 2021 pode ser o grande carro-chefe das mudanças. Principalmente devido às pesquisas com imunizantes.

Qual será os impactos das vacinas para economia?

Sabemos que a tão esperada vacina para a covid-19 é o fôlego que muitas pessoas estão esperando para voltar de vez a seus projetos. Principalmente o da casa própria.

Embora tenhamos 3 vacinas em processo de teste no Brasil, não podemos analisar a situação com ingenuidade. Veja alguns processos que precisam ser levados em conta:

  • A previsão de liberação do imunizante, se tiver resultado positivo, é para dezembro de 2020.
  • Depois disso, será preciso política de produção em larga escala, distribuição e armazenamento.
  • Quem será vacinado primeiro? É outra questão em mente, já que temos claramente grupos de riscos que precisam ser protegidos.

Mas o que isso significa para o mercado imobiliário? Ora, que os cintos ainda estarão apertados por mais um semestre. Essa é a previsão dos cientistas para que todos tenham sido imunizados e possam voltar a rotinas normais.

mercado imobiliário 2021

Pós-Pandemia: o que pode continuar no ano de 2021?

Além disso, vimos que os desafios travados pelo Coronavírus fizeram diversas soluções novas surgirem no mercado. Dentre elas, podemos contar com a permanência das seguintes:

  • Uso das vendas online: muitas imobiliárias e corretores começaram a entender como funciona marketing digital e processos do mercado imobiliário digital.
  • Visita por site: este jeito de conhecer as casas deu certo por respeitar o isolamento social, mas pode continuar devido sua praticidade quanto ao deslocamento, flexibilidade de horário e facilidade para filtrar os imóveis que realmente interessam para o cliente.
  • Presença nas redes sociais: alguns corretores imobiliários já haviam começado a usar mais estes canais. Ainda assim, 2020 consolidou a comunicação por Facebook, Instagram, WhatsApp e Telegram.
  • Reuniões remotas: da mesma forma, aquele cafezinho inicial com o cliente pode continuar sendo à distância. Plataformas como o Zoom e Hangouts tiveram uma grande adesão durante a pandemia, segundo o CNN Brasil.

Novos caminhos: o mercado imobiliário em 2021

Entretanto, não são somente os novos costumes que permearão o pós-crise. Não podemos esquecer que tivemos grandes perdas que serão retornadas em algumas medidas e outros comportamentos que serão esperados, mesmo com o fim do distanciamento social.

Retorno do comércio

Principalmente em meados de abril, shoppings, lojas e conveniências tiveram suas portas fechadas. E muitos acabaram encerrando as atividades.

Em 2021, o número de novos contratos para estabelecimentos comerciais deve acontecer de maneira massiva. Falamos especialmente daqueles voltados ao lazer e convivência social.

Ambientes Coworking

O mesmo se fala quanto ao trabalho remoto, visto que a maioria das empresas tiveram de fazer uso dessa modalidade para manter produção e funcionários.

Assim, o trabalho com “home office” vai continuar sendo estimulado. Porém, para aquelas empresas que precisam de mais recursos, os espaços Coworking serão a grande opção. Isso porque se encarregam de toda a estrutura necessária para projetos, reuniões, conferências e outras necessidades a um custo muito interessante para as empresas.

Compra de casas espaçosas

Em Tocantins, durante a pandemia, os clientes já estavam buscando casas mais espaçosas e “funcionais”. A necessidade de praticar exercícios em casa, estudar, cozinhar e de outras atividades foi o maior motivador.

Portanto, as pessoas acabaram mudando de perspectivas. Querem agora imóveis que tenham ambientes confortáveis aos pets, aos filhos e até mesmo espaço para as reuniões familiares.

Retorno às cidades universitárias

Não podemos esquecer, também, que muitas cidades tiveram um encolhimento da economia devido ao retorno de estudantes aos seus lares.

Com a fim da pandemia, o mais esperado é que haja essa volta em massa para as cidades universitárias.

Ou seja, não só novos contratos de aluguéis, mas também de estabelecimentos que esses jovens frequentam: restaurantes, copiadoras, lanchonetes, bares, baladas etc.

Taxas históricas podem continuar em 2021?

Somando ao que foi dito, a taxa Selic também se mostrou impressionante no ano de 2020. A queda chegou aos 2% e fez muitas pessoas optarem pelo financiamento, mesmo no período da pandemia.

Contudo, segundo Marina Fontes, da Nord Research, é provável que a baixa se estenda apenas até dezembro de 2020 e volte a ter crescimento no início de 2020.

Ainda assim, há empreendimentos que mantiveram juros estagnados para financiamentos de 30 anos, o que pode continuar sendo um atrativo ao setor.

Vale citar também o novo programa “Casa Verde e Amarela” que promete substituir o “Minha casa, Minha Vida”. Segundo os proponentes do projeto, seriam mais 350 mil casas a mais do que o formato anterior.

Além disso, a proposta é que os financiamentos passariam a atingir pelo menos 1,6 milhão de famílias até 2024.

Recuperação em V do mercado imobiliário em 2021

Em matéria do site Terra, especialistas, falam que o recuperação do mercado imobiliário pode acontecer de maneira mais inusitada. Sendo uma recuperação em V.

Neste tipo de padrão, a economia tem uma queda repentina, mas seu retorno também acontece de maneira abrupta.

Entenda o posicionamento dos especialistas

Agentes do grupo Localiza afirmam que o movimento no setor tem voltado, o que faz com que eles se mantenham otimistas. Eles também explicam:

“Nós vemos a questão como uma situação de fundamentos. Todos os fundamentos para um ano excelente no mercado financeiro estão em campo, com a óbvia exceção do novo coronavírus.

Assim, era questão de tempo até que o problema do vírus fosse se resolvendo e o mecanismo do mercado voltasse a girar”

O mesmo vale para especialistas do mercado financeiro pois, para eles, a desvalorização que os imóveis vieram tendo ao longo de cinco anos pode ser freada justamente no momento do retorno das atividades. Na verdade, eles afirmam esperar uma alta valorização de imóveis.

Com a baixa da Selic, eles também perceberam um abandono de investimentos em renda fixa e volta pela prática de investir e ganhar com o valor do aluguel. Ou seja, outra atividade que leva renda ao mercado imobiliário em 2021.

Dicas para se blindar no pós-crise

Bom, depois de todo esse panorama sobre o que esperamos para o pós-pandemia, há práticas que podem ser feitas para imobiliárias e corretores se manterem na linha de frente:

1.    Use a internet a seu favor

Como vimos desde as reuniões online as visitas continuarão pelos meios digitais. Por isso, tenha um site que passe confiança e profissionalismo ao cliente.

2.    Atendimento humanizado

 Para estar à frente da concorrência, continue tratando seus clientes com o máximo de transparência possível. Lembre-se, eles estarão bastante fragilizados, depois de todo esse período.

3.    Diversifique seu portfólio

Como vimos, os aluguéis estarão em alta no início do pós-pandemia, por isso, ter boas opções pode ser o diferencial para conseguir novos locatários.

4.    Mantenha-se atualizado

Acompanhar as principais informações do mercado pode fazer toda a diferença. Embora as previsões sejam bem embasadas, tudo está muito instável. Para isso, você pode continuar acompanhando nosso blog.

5.    Planejamento a longo prazo

Mesmo passando por um período tão conturbado, pode ser o momento de reunir sua equipe e definir o planejamento para os próximos anos, quais serão as metas campanhas e locais de atuação.

Isso porque, agir no improviso pode acabar sendo danoso ao seu desenvolvimento no mercado imobiliário. Já vimos, há muitas previsões para o ano de 2021 e a equipe precisa estar preparada para os desafios que virão.

Como disse, nós do Sigavi 360 estamos sempre procurando formas de fortalecer o setor, por isso, acesse aqui nosso artigo com mais 4 estratégias para crescer no pós-crise.

Lista exclusiva

para corretores e imobiliárias que querem mais RESULTADOS

Faça parte da nossa lista exclusiva e receba as melhores estratégias para alavancar seus negócios. Informe seus dados para receber:

Captcha obrigatório
× Como podemos te ajudar?